+

Dia de Prática: encontro no silêncio e simplicidade

  • 10:00 AM
  • Rua S. João Bosco 349

Um dia de retiro de Meditação orientada no qual manteremos o silêncio e a prática durante toda a sua duração.

Estamos habituados a que o sino toque para começar a meditação e trinta e poucos minutos depois volta a tocar para terminar a meditação, mas… e se não voltar a tocar? E se a meditação continuar enquanto caminhamos, enquanto comemos… Como mantenho a mente da meditação durante todo um dia!?

Após o acolhimento e breves instruções preliminares às 11h iniciaremos a meditação e toda a proposta irá ser orientada mantenho a presença desperta e o silêncio do grupo durante as várias práticas, sentando formal e informalmente, caminhando no interior e exterior, almoçando e jantando juntos. Será um espaço para partilha formal ou informal e despedida no final do dia. Bem vindos.

 

horário: das 10h às 22h

refeições partilhadas

contribuição sugerida: entre 40 e 60 euros

nota: dificuldades financeiras não serão um impeditivo para participar

inscrições por formulário

 

Orientação:

João Sá Nasceu em Vila Nova de Gaia em 1970. Muito cedo iniciou uma procura pessoal que integra meditação e práticas artísticas. Interessando-se especialmente pelo diálogo e complementaridade entre os Budismos Zen e Tibetano, participou em cursos, retiros e ensinamentos destas tradições, com especial ênfase em retiros de silêncio. Em 2007 fez o Retiro Vipassana de 10 dias, em 2008 viveu durante quatro meses no Centro Rio Ganges em Recife, mantendo uma prática pessoal de meditação e meditação através da arte, em diálogo com António Guinho. Frequentou as práticas diárias matinais do Centro Zen de Recife Seirenji e as práticas semanais do grupo ligado ao Lama Padma Samten (Budismo Tibetano).

A partir de 2008, com o apoio intensivo de António Guinho, Tsering (Bodhicharya Portugal) e Margarida Cardoso (Centro Budista do Porto), alicerçado nas fermentas de meditação na ação do mestre Thich Nhat Hanh, cria as suas próprias formas de meditação através da arte: Mandala Comestível e, com Susana Correia, TerrAbraço e SilenciArte.

Foi cofundador da Sangha Zen Camélia Branca e nos últimos anos é particularmente inspirado pela tradição do zen vietnamita de Thich Nhat Hahn. Em 2015 tomou os Cinco Treinamentos da Mente formulados por Thich Nhat Hanh, estabelecendo uma relação com o desafio de abraçar este ideal tão vasto e exigente.

A pedido dos seus professores mais próximos, orienta regularmente práticas de meditação e Plena Consciência desde 2010.